quarta-feira, 11 de agosto de 2021

O meu mar

Na minha alma batem as ondas como se nesse vaivém de sal eu conseguisse ver-me ainda criança, entre os salgueiros, saboreando cada gota dessa maresia. Na minha ilha com cheiro de algas, procuro-me no infinitamente azul, no ondular das tuas marés. Procuro-me em ti, mar, e em mim, terra, onde sempre acabo me encontrando, nessa simbiose perfumada de sal e de sol. E sei que viverei na tua espuma macia. Consola-me a minha morte porque seremos apenas um, a quebrar na areia da praia de um entardecer púrpura E eu respirarei mais uma vez.

5 comentários:

  1. " Procuro-me em ti, mar, e em mim, terra, onde sempre acabo me encontrando, nessa simbiose perfumada de sal e de sol." Lindíssimo e inspirador!
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Uma simbiose única e perfeita com o mar.
    Belíssimas palavras.
    Boa semana
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Puro, límpido e transparente. Conciso e emocional, no lugar perfeito de cada palavra.
    "Consola-me a minha morte porque seremos apenas um..."

    Obrigada
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  4. O mar, eterna inspiração.
    Um texto nostãlgico.
    Uma foto linda da ilha.
    Boa semana.
    Beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  5. O mar, sempre um tema inspirador, gostei das suas palavras e como vivem juntas para nos dar este resultado.

    ResponderEliminar