Google+ Followers

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

POETA DA NATUREZA


Ele via a poesia no caos da natureza
Na sua disposição caótica e natural
Onde a ordem humana não imperava
Ele escrevia a beleza da selva

Descalço na erva húmida da terra
Ele sentia o calor das suas entranhas
E entoava o canto feliz do falcão
No coração das montanhas virgens

Poeta das florestas verdes
Dançava ao som das nascentes
Orava nas noites prateadas
E amava na beleza das ninfas

Na natureza vivia a poesia
Na criação natural a vida
Na morte vivia o renascer
Na liberdade vivia a vida

E assim, escrevia a poesia
Da natureza selvagem da vida

Sem comentários:

Enviar um comentário