Google+ Followers

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Ao Espírito da Terra

Foto de https://www.facebook.com/JCarvalhoPhotography/?pnref=lhc




Ainda que nem sempre caminhe descalça
e não sinta o teu pulsar,
ainda que viva em ti de forma tão distraída
que não veja as tuas luas,
mesmo nas noites em que te fazes presente
de forma tão prateada.


Ainda que me sinta tão distante
quando a melancolia me invade
Mesmo assim,
nada te esconde de mim.


Basta a tua leve brisa
que me chega com cheiro de algas
ou o eco das tuas tempestades
com o perfume das chuvas do Norte,
ou mesmo a tua melodia
quando cantas nos trovões


Nada te esconde de mim
E eu desperto carinhosamente


Desperto para o teu amor




terça-feira, 9 de maio de 2017

Apetece-me amar



Hoje apetece-me amar

Talvez sentir amar mais do que falar

Apetece-me calar a razão fria

e entregar-me ao amor

Eternizar o orgasmo

mesmo no sono inconstante


E amar-te

mesmo no fim do cansaço

Hoje, agora, apetece-me amar

Mesmo depois do ontem

Mesmo sem o amanhã

Até que nasçam lírios no céu