terça-feira, 5 de novembro de 2019

Mulheres

Amam como quem ama no adeus e choram nos orvalhos da madruga. Deusas ressuscitadas do cansaço, do desespero, da razão. Da beleza selvagem, da paixão dolorosa. Dos filhos paridos no medo do mundo, Afrodites da terra e do mar onde dançam em obscuros desejos.
Por vós tocam os sinos nos campanários, elevam-se as vozes dos templos, ecoam o pranto dos poetas.
Por vós a vida pulsa.

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Para ti, que estás para além do céu



E o meu coração encontra-te, na serenidade do mar ou na fúria do vulcão, na brisa morna com cheiro a maresia ou no gosto das algas.

O meu coração encontra-te no último suspiro da terra, no último raio da luz do sol, na luz cândida das fases lunares. E tudo fica mais belo, como se descesse a vibração do céu e eu encontrasse o caminho de casa.

Mas quando te perco, é porque os meus olhos não estão prontos para te ver, e essa será a noite escura da alma, ainda que continue a amar-te.


quinta-feira, 10 de outubro de 2019

AMOR



Quando a minha alma acorda do sono nocturno, e tudo não passou de sombras ilusórias, por vezes belas, por vezes menos belas, mas nunca reais.

Seria o fim do deslumbramento do ego, onde tudo deveria ser segundo as suas ordens, como se essa fosse a verdadeira sabedoria.

É o fim do sono da alma, é o despertar do amor, aquele amor que só as crianças conhecem, que só os animais sentem, que todo e qualquer Deus é.

Assim acordou a minha alma, por tempo indeterminado.

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Pai



Pai, o tempo nos aproxima
No sonho que me falas sem voz,
E não falarei das palavras sem som
Sentirei apenas a tua luz na noite

E esse acetinado crepúsculo onde te vejo sorrir
Vindo de um eterno tempo que um dia nos unirá
Mistura-te na memória de uma vida
Onde agora a luz te molda a sombra

E semeio rosas no caminho que te leva
Onde aguardo o retorno das aves que te cantam.
Feliz aniversário

Amo-te

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Noite da alma



Na noite escura não reconheci o caminho
Como se a cegueira da visão me bloqueasse os sentidos
E as emoções não reconhecessem as cores.
Fechei o fluxo do amor e caminhei na berma do lago
Acompanhada da sombra nas águas vestidas de prata.

Reconheci o meu nome assim
vulnerável
Seria a ferida na minha essência
na prisão da minha liberdade.

Talvez se criar uma ponte
 que me leve à melodia longínqua da próxima primavera,
Eu consiga encontrar-me em ti.
E acenda uma luz na noite da alma.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Eu comigo


Foste tu a luz, naquela que seria a última caminhada pelo mundo. Como se de repente, toda esta parafernália de emoções se esvoaçasse no universo e se fizesse a bonança depois da tempestade e se invadisse de calma a tormenta.
Despi-me de trapos e mágoas, juntei cacos e migalhas, caminhei passo a passo sentindo a virgindade da terra e a nudez do tempo. Finalmente eu comigo.
Não fosse essa luz, com a particularidade de ser a tua, e seria eu sem mim, mergulhada na imensidão de nada.

quinta-feira, 21 de março de 2019

Dia mundial da poesia

E faz-se as palavras ao longo do poema

Quando o poeta tenta colorir de paz

As mais negras formas da vida

Trazendo a luz nas sombras das linhas


É o poema vestido de poesia

Que me envolve na homenagem à vida

Ainda que não raras vezes vestida de luto

Me entrego à beleza dessa harmonia


O poema é aqui, na minha alma

Triste ou alegre em palavras incertas

Na busca do amor feito poesia

Na busca da vida esculpida em palavras