Google+ Followers

terça-feira, 4 de outubro de 2011

VEJO-TE




Observando-te, a minha mente vagueia,
Qual barco no meio da tempestade.
Com medos e tristezas criados por mim,
 Fazendo esquecer que és parte de mim.

Vejo-te, filho da mesma fonte.
Iludido na separação fictícia
Vejo-me no silêncio dos teus olhos
E no espelho da tua alma

Observando-te, a minha mente vagueia
Desnudando as minhas emoções
Perdoando-me pela cegueira
Vejo-te em mim

Vejo-te na nudez do meu corpo
Na miragem da minha pele
Vejo-te para além de mim
Procurando-me em ti


2 comentários:

  1. Daqui a alguns anos estará mais arrependido
    pelas coisas que não fez do que pelas que fez.
    Solte as amarras! Afaste-se do porto seguro!
    Agarre o vento em suas velas!
    Explore! Sonhe! Descubra!

    (Mark Twain)

    Beijos & Flores.....M@ria

    ResponderEliminar
  2. Pois é.... Eu escrevo quase sempre sobre o Amor.

    Gostei deste.

    Beijo

    ResponderEliminar