Google+ Followers

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Quem és





 



Um dia chegaste trajado de Pierrot, trazias no peito a rosa brava,
E no coração o carnaval ao som de um samba melancólico
Chegaste vestido de inocência, caminhando na praça com graça
Com uma lágrima brilhante traçando a estrada no rosto

E falaste-me dos carnavais do mundo,
Aqueles que te deixaram essa eterna lágrima
Que te fizeram vestir essa constante tristeza dentro dos trajes de lentejoulas

 Um dia vi-te partir no sambódromo, em busca de outro carnaval

Aquele que te enxugasse a lágrima

E eu, trajei-me de Columbina.

16 comentários:

  1. Por vezes todos temos um pouquinho de Pierrot. Não só nos sambódramos, não só no Carnaval.....

    Aí, há muito Arlequim que corteja as Columbinas. E a lágrima nunca enxuga....

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. não sei explicar porquê, mas o carnaval é sempre um pouco triste

    bonito o seu!

    um abraço, Rita

    ResponderEliminar
  3. Há carnaval com máscaras de papelão

    nos outros dias

    estão coladas ao rosto

    ResponderEliminar
  4. Muito interessante este texto poético alusivo ao carnaval.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Minha querida

    Por vezes mesmo que vestindo outro traje não se consegue apagar a lágrima.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  6. um Carnaval que cheira a poesia, nas tuas palavras.
    bom final de semana.
    beijo

    ResponderEliminar
  7. "Um dia vi-te partir no sambódromo, em busca de outro carnaval
    Aquele que te enxugasse a lágrima!" - LINDO

    ResponderEliminar
  8. Espero que o Pierrot encontre esse outro Carnaval!

    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Olá. É um prazer ler assim poema tão belo. Que a inspiração sempre a acompanhe. Parabéns, Rita.

    ResponderEliminar
  10. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog Rosa Solidão. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    Abraços

    ResponderEliminar
  11. Um poema lindo e ternurento.
    Que ficou magnífico, querida amiga.
    Gostei imenso.
    Rita, tem uma óptima semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  12. Amiga eu não gosto muito de Carnaval, mas quem tem alegria para tal,

    que goze, se se sente Feliz.

    Beijinhos

    Irene Alves

    ResponderEliminar
  13. Por analogia lembrei-me da saga de Pierrot, Columbina e Arlequim com o Amor de Perdição.
    Ou da frase de Johnny Depp:
    " Se você acha que ama duas pessoas ao mesmo tempo, escolha a segunda porque se você realmente amasse a primeira, não teria uma segunda opção."
    O Carnaval para muitos é o ano inteiro.
    Vivem numa triste e mascarada realidade.
    Mas já agora um bom Carnaval.

    Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não conhecia esta frase do Johnny Depp, é uma grande verdade.

      Obrigado pelo comentário Pedro, também acho que passamos a maior parte do ano mascarados.

      Abraço

      Eliminar
  14. Oi Rita
    Esse sim é o verdadeiro carnaval, não o que vemos na TV. Ótimo texto!
    Bjos. Fique com Deus!
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar