Google+ Followers

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Não penso a beleza





 

Que penso eu sobre a beleza
 se apenas a amo

Que penso eu,
 quando os relâmpagos embelezam a noite
E a brisa salgada sobe a montanha
Adornando a noite com a melodia das baleias

Que penso eu,
 se apenas sinto a beleza desprovida de razão

E porque creio num mundo com sentidos
 e amo essa inocência que não pensa
Sinto os anjos e as fadas,
 neste reino que não é deste mundo

Então amo este mundo destituído de razão,

Onde desvendo o mistério da beleza 

20 comentários:

  1. A beleza levava-nos a "discussão" grande por certo. Muito haveria a dizer de tão subjetiva.

    O amor responde sempre por ela. E adornar a noite com a melodia das baleias....isso sim, é belo!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. amar a beleza é como que amar-mo-nos a nós próprios e aí, tudo tem sentido...!!
    adorava, um dia, ouvir a melodia das baleias...

    quanto à beleza... todos somos iguais e tão diferentes...!!

    até

    ResponderEliminar
  3. Tudo à nossa volta é beleza, basta estarmos receptivos a todo o tipo de beleza.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. o canto das baleias, os anjos e as fadas

    para quê a razoabilidade se é isto tão belo


    um abraço, Rita

    ResponderEliminar
  5. A beleza absoluta intraduzível no pensamento, mas imensa na alma.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  6. lembraste-me a espaços o Alberto Caeiro.

    abraço Rita

    ResponderEliminar
  7. Muito bom! Adorei!
    ''Que penso eu, se apenas sinto a beleza desprovida de razão''
    Beijos! ;*

    ResponderEliminar
  8. O belo...não há razão que o explique; é sentido pelo coração...é visto com os olhos do coração e cada um o vê à sua maneira. O coração tem sempre razão e é por isso que costumo dizer que faço o que o meu coração aconselha, mas ele é " destituido de razão" . " não penso a beleza", não penso o amor...não penso a amizade...não penso enfim os afetos; sentidos, sim devem ser todos. Muito bonito, Rita! Obrigada por este momento. Um beijinho e fica bem!
    Emília

    ResponderEliminar
  9. o belo é por vezes assim

    destituído de razão

    mais um belo trabalho

    um bom final de semana

    um beijo

    :)

    ResponderEliminar
  10. A beleza dispensa pensamentos, pois só requer os sentidos, em silêncio. Com a razão, podemos até negligenciar o belo. Bjs.

    ResponderEliminar
  11. É somente sentir a beleza da qual é parte, dissolver-se na sua essência. Muito bonito o seu poema. Parabéns, Rita.

    ResponderEliminar
  12. A beleza está dentro de cada pessoa e só a vê quem tem uma alma pura e nobre.
    A beleza das coisas está na criação de Deus que nos colocou neste jardim para o cuidarmos e engrandecermos.
    A beleza e a razão não sei se combinarão a melhor cultura.
    Haverá sem dúvida muita razão na beleza universal.
    A outra beleza é efémera e tudo passa.

    ResponderEliminar
  13. Pois é, apesar de tudo, ainda é belo este mundo. Mesmo que a razão por vezes nos diga que não é!

    Beijos, bom domingo

    ResponderEliminar
  14. Talvez que a razão na beleza, seja como na poesia, simplesmente acessório!
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  15. Onde desvendas o mistério da beleza é no teu coração voz da alma que te escreve em versos sábios sem necessidades dos artifícios lógicos, a despeito de inteligentes, da menre. Bonito e sublime, o teu poema.

    ResponderEliminar
  16. Uma dedução interessante.
    Num excelente poema.
    Gostei muito, querida amiga.
    Rita, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  17. Un hermoso pensamiento Chana
    Lindo ver tus fotos, pero muy lindo también leerte!

    Besotes

    ResponderEliminar