Google+ Followers

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Eu



Talvez a demora da vida me leve a marcar pegadas que estão por vir

E dou por mim fugindo de mim em busca do todo que me falta

E é urgente as luas acelerarem as marés

E o meu encontro no centro da tempestade, bebendo a última gota de sal

 

Talvez a demora da vida me encontre e denuncie

E eu obedientemente espere por ela

Enquanto me perfumo de terra e mar

 

Porque nenhuma palavra fala de mim

Apenas esse cheiro a mar…

27 comentários:

  1. Esse poema é um pouco de todos nós.
    Lindo.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Um dia sem dar conta os passos levaram ao encontro da própria vida...

    Bj

    Ana

    ResponderEliminar
  3. Antes de mais agradeço a visita e palavras amaveis no meu cantinho

    a vida é um pouco isso a procura interior a lição do passado a tranformação do presente trilhando os passos que faltam encontrar no futuro, gostei muito
    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. E esse cheiro fala sempre bem Rita, diz sempre a verdade.

    E nunca devemos fugir de nós em busca do que nos falta. Antes pelo contrário. Devemos sempre procurar encontrar-nos.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Oi Rita
    O sucesso é ir sobrevivendo as tempestades_esperando talvez um som ,um ruído do vento ou dos passos de quem se espera, ou do que se espera.
    Lindo poema , poético e pulsante.
    Abraços e obrigada pelo carinho

    ResponderEliminar
  6. Procura a lucidez
    e encontrou?

    Me diga onde
    E eu vou!...

    E nenhuma palavra fala ds Rita
    e nenhuma palavra fala de mim...

    E começo a temer
    essa palavra
    que um dia vem...
    sem eu esperar!

    Solitário,
    mas se ouvem as ondas do mar...

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  7. visitei este espaço e encontrei, esse cheiro a mar

    ResponderEliminar
  8. A verdade é que quase nunca as palavras falam de nós e por nós.
    Mais difícil que inventar as palavras que nos cabem é inventar-lhes as cores, os cheiros... A essência que nos descreveria na perfeição e que só nós sabemos exatamente em que palavra se encontra.
    Gosto do cheiro a maresia que se respira por aqui!
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  9. Gosto deste cheiro a mar...

    Beijinho, Rita.

    ResponderEliminar
  10. denunciamo-nos

    quando escrevemos poemas de mar

    um abraço, Rita

    ResponderEliminar
  11. mas fala muito, basta olhar para a imagem...

    abraço Rita

    ResponderEliminar
  12. O cheiro a mar diz-se no feminino...
    Belo o poema.

    ResponderEliminar
  13. Não há como evitar todas as tempestades.
    Por isso, não adianta muito fugirmos de nós.
    Porque o nosso mar interior, mesmo encapelado, é para ser navegado...
    Excelente poema, gostei imenso.
    Rita, minha querida amiga, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  14. Se esse eu é você... https://www.youtube.com/watch?v=xP_2lD8-6Yc

    ResponderEliminar
  15. Hola! hermoso poema, hermosa imagen, me ha gustado mucho sobre todo la referencia al perfume de la tierra y de mar.
    Te dejo un abrazo..

    ResponderEliminar
  16. Minha querida

    Por mais que tentemos fugir de nós, para onde quer que vamos temos que nos levar connosco.
    Lindo sempre e profundo.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  17. Quem ama o mar, fala assim!
    Gostei do seu poema.

    Saudações minhas!

    ResponderEliminar
  18. Somos responsáveis por nós....
    Beijo Lisette.

    ResponderEliminar

  19. Alguém disse, um dia, que a vida é o que acontece enquanto estamos a fazer projectos.


    Um beijo

    ResponderEliminar
  20. Querida amiga

    Enquanto não
    coubermos nas
    definições das palavras,
    viver valerá a pena...

    Desejo que o amor,
    faça morada em seu coração.

    ResponderEliminar
  21. Às vezes achamos que a vida demora...há coisas que ambicionamos e que parecem não mais chegarem; chega uma altura em que entendemos que não vale a pena querermos que ela passe; ela é curta...corre demais e eu já quero que ela demore...já não me importo de esperar por algumas coisas que desejo muito; já não fujo tanto de mim, mas já fugi bastante e deve ser por isso que agora acho que a roda da vida está a rodar depressa demais. Somos seres complexos...seres insatisfeitos...inquietos. Parabéns, Rita, por esse " EU" que poderia também ser trocado por um " NÓS " Retrato fiel da alma de qualquer um que te leia. Beijinhos e até breve.
    Emília

    ResponderEliminar
  22. "E dou por mim fugindo de mim em busca do todo que me falta"... Lindo, este verso, falou comigo!

    Beijo, boa semana

    ResponderEliminar