Google+ Followers

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

VISÃO DA LIBERDADE

As cortinas correm abrindo um palco gigante onde seres vivos contracenam, representando tão bem que confundem a personagem com o actor.
Esta é a minha visão do alto do Universo, sentada na grande lua.

E é dali que vejo a minha outra parte no palco da terra.
Seres humanos tentando atingir uma evolução inconsciente,
Tentando representar ao máximo as peças que se propuseram.
Representando tão bem que se esquecem de quem são.

E sentada na lua vou recordando a minha entidade
A libertação chega suave e lentamente
A libertação da densidade e da personagem que escolhi
A libertação das amarras do ego, das limitações do humano
A libertação dos medos, do medo da luz, do medo da essência,
A libertação do medo de Deus, do medo do Amor, do medo da Verdade

Agora consigo ver o palco gigante que é o Planeta Terra
Agora consigo ver todos os seres que contracenam comigo
Vejo-os a actuar, a cumprir um guião gigante
Vejo-os escondidos atrás das máscaras, sem coragem de tirá-las

Mas lenta e progressivamente a peça chega ao fim
A evolução a que nos propusemos é atingida
Conseguimos nos reencontrar,
Preparo-me para descer,

Venho livre de volta à minha personagem
Tão livre que altero o meu guião,
Nesse guião renasço num novo acto
Nesse guião sinto a liberdade

12 comentários:

  1. saber estar na vida e vivê-la em autenticidade.
    Muitos artistas nunca passam de uma representação tosca, árida e sempre deficiente.

    Quem for capaz de se sentar na lua ou mesmo fora dela e conseguir ver-se e ter a coragem de interagir tornando-se mais consciente, comunicativo e participativo. Sim estes alcançarão a perfeição.

    ResponderEliminar
  2. Você descreveu o que senti como a alma fora do corpo, analisando os vários aspectos da existência. Distante, tem a percepção clara do espetáculo teatral da vida, à qual sempre volta.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  3. Um mundo tal o qual proposto à Sofia: gesto muito difícil esse de "deixar o fundo quentinho do pêlo do coelho e subir até o topo para ver" a realidade.

    ResponderEliminar
  4. Gostei demais dessa tua visão da liberdade, intensa e sincera!

    Bjos

    ResponderEliminar
  5. Viver como protagonista e nunca como figurante Livre, leve e solta!
    Bjs querida Rita!

    ResponderEliminar
  6. Muito interessante, fez-me relembrar o filme " O Nosso Lar", baseado no testemunho de Chico Xavier. Parece que de vez em quando esquecemos que não somos daqui e por isso mesmo, a existência de certos comportamentos. Até que algo acontece na nossa "visão" e percebemos do que somos, e daquilo que deveríamos ter feito e não fizemos.
    Gostei muito.

    ResponderEliminar
  7. "A libertação das amarras do ego"...é, penso, a maior "festa".

    Até sempre.

    Paulo

    PS: Obrigado pela visita.

    ResponderEliminar
  8. Estou aqui em seu blog para pedir a gentileza
    de enviar 2 poemas para mim postar no meu blog.
    Não imagina como seu comentário no meu blog fez tanto bem ao meu coração.
    evanirgarcia@uol.com.br
    Ou
    evanir_garcia@hotmail.com

    Estarei postando amanhã vou aguardar seus poemas.
    Carinhosamente te deixo meu abraço de gratidão.
    Evanir.

    ResponderEliminar
  9. A liberdade é uma eterna conquista de nossas vidas,,,muitas vezes a temos e não sabemos o que fazer com ela...beijos de bom dia pra ti amiga.

    ResponderEliminar
  10. O interessante é que a liberdade está dentro de nós. Não seremos livres enquanto ficarmos esperando que ela venha no sentido externo da vida.
    http://atitudesquefazemdiferenca.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. Rita, Querida

    Saber estar é simples quando se olha a Vida deste modo simples.
    Tomar os dois lugares, de actor e espectador, é um exercício edificante e muito útil.
    Belo texto de abordagem/Reflexão.
    Parabéns.

    Beijos

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  12. Olá, Rita, boa noite
    Vi, no blog da Evanir, um poema teu de que gostei imenso.
    Senti logo vontade de conhecer o teu espaço.
    Ainda bem que vim, pois considero o teu blog muito bom.
    Os teus poemas e textos poéticos são de grande qualidade.
    Esta "Visão da Liberdade" descreve exactamente o sentimento de Liberdade tal como a vejo.
    Perfeito!

    Fiz-me tua seguidora e voltarei sempre que possível.

    Noite feliz. Beijinhos

    ResponderEliminar