Google+ Followers

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

ENCONTREI-TE

https://www.facebook.com/JCarvalhoPhotography




Seguias a estrada de terra batida
Uma estrada com placa dizendo nenhures
E nas tabernas do caminho te saciavas
Afogando emoções adormecidas

Descobri-te despido de luz
Vestido de sombras sombrias,
Acompanhado de criaturas concebidas
Pela cegueira conturbada da mente

E encontrei-te curvado ao sol
Entregue e rendido ao morno calor
E morrendo lentamente caminhaste para mim
Passos lentos carregados de dor

E eu recolhi-te…
Recolhi-te dentro de mim
E Amei-te….
Amei-te naquela hora mais escura
A hora que antecede o nascer do sol 
A hora que antecede a aurora

13 comentários:

  1. "Ah o crepúsculo, o cair da noite, o amor..."

    Lindo.

    Beijo meu.

    ResponderEliminar
  2. E depois deste encontro já nada será a mesma coisa.
    ...e eu recolhi-te e amei-te...na hora do entardecer...

    Foram versos feitos de amor interior onde o Sol nunca se deita.

    ResponderEliminar
  3. Seguimos muitas vezes por caminhos tortuosos...às vezes por escolha nossa...tantas outras porque a vida nem sempre nos deixa escolher; mas é bom quando acaba esse trilho ingreme...estreito...escuro e se nos depara uma bela estrada, florida...luminosa; já o cansaço nos derrubava quando finalmente, a passos lentos a esperança nos chega...o sol aparece e a nossa coragem aumenta; algo nos diz..." não desanimes... vive..aqui estou de novo! Finalmente encontrei-te! Como é bom quando descobrimos a luz ao findo do túnel...quando de novo voltamos a amar...voltamos a viver.
    E...encontrei-te eu também, felizmente, pois assim delicio-me com uma bela poesia. Parabéns, amiga. Espero que sempre alguém te encontre nos momentos menos bons que a vida a todos traz. Um beijinho e até breve!
    Emília

    ResponderEliminar
  4. o essencial não se procura; acha-se.
    belo!
    beijinho, rita!

    ResponderEliminar
  5. um poema terno e com muito amor
    a escolha da foto está bem conseguida
    um bom trabalho
    um beij

    ResponderEliminar
  6. É sempre possível nesta vida diversos tipos de encontros...
    umas vezes estamos receptivas/os para os aceitar outras
    não. Depende...
    Bem escrito.
    Bj/Irene

    ResponderEliminar
  7. Seus versos ternos mostram que se deve recolher e abraçar o que de importante a vida nos oferece, em seus caminhos.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  8. Eterna busca! Muito bom seu poema, parabéns!

    ResponderEliminar
  9. Nenhum encontro nessa vida é por acaso,,,sempre haverá a poesia da alma e do coração...beijos de bom dia pra ti amiga.

    ResponderEliminar
  10. Oi Rita!
    Todo o poeta é sentimental,gostei da sua poesia, tem paixão... .
    e tem a espera ,propria de quem ama.
    Até brve
    Herminia

    ResponderEliminar
  11. Nem sempre é preciso procurar, a vida encarrega-se de trazer para junto de nós, o que e quem nós precisamos. Demore o tempo que demorar.
    Lindíssimo poema.

    ResponderEliminar
  12. gostei muito do poema.
    beijos luz

    ResponderEliminar