Google+ Followers

domingo, 22 de janeiro de 2012

Horizonte





Subo a montanha em busca de um horizonte
Onde a terra e o mar se unem em harmonia  
Subindo desprovida de fardos
 
Deixei o supérfluo de uma jornada
Carregada de densa carga humana
                                                                                                                                                        
E quando finalmente piso o topo
Vejo a terra e o mar se fundirem
Num horizonte que me possui
   
Assim trajada de liberdade
Inicio enfeitiçada
Uma nova caminhada
 

7 comentários:

  1. Bom dia, Rita. Deixo registrado que eu li as suas poesias e gostei muito, e por essa razão, já estou te seguindo!
    Agora não comentarei especificamente, contudo sei que tudo o que eu li foi profundo e com conteúdo.
    Tenha uma semana abençoada, e beijo na alma!

    ResponderEliminar
  2. Ao amanhecer do dia olhamos para o horizonte com amor. Ao cair do dia olhamos pra trás com nostalgia.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  3. É preciso parar para ler e interiorizar as palavras que aqui anoitecem ou madrugam carregadas de sentimentos próprios e muita luz na esperança que nos varre o olhar.

    ResponderEliminar
  4. "Assim trajada de liberdade"...não tenho muito mais palavras, apenas que gostei muito.

    ResponderEliminar
  5. Olá Rita!
    A nossa caminhada nos condiz a grandes aprendizados.Assim nossa vida segue em busca do incomum.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderEliminar
  6. Traze-me um pouco da tua lembrança,
    aroma perdido, saudade da flor!

    Bom dia e beijos perfumados prá voce! M@ria

    ResponderEliminar
  7. Quem dera que fossemos capazes de iniciar uma nova caminhada deixando o supérfluo...livres daquelas cargas que nos aprisionam...livres de preconceito...livres de rancores...livres de ganancia... livres do poder. Queremos chegar ao topo, mesmo tropeçando em tudo o que encontramos pelo caminho, atropelando os outros na
    ânsia de tudo ter. E quem disse que alcançaríamos a felicidade lá em cima, lá no topo? Afinal...ser feliz é ter o suficiente, já alguém dizia; não chegamos ao topo...ficamos no sopé...mas somos livres... felizes...sentimo-nos em harmonia, nós e a nossa consciência.
    Muito lindo, Rita!Adorei! Parabéns. Um beijinho e espero que a tua caminhada tenha muitos momentos felizes.
    Emília

    ResponderEliminar