Google+ Followers

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Ventre de Vida

(Foto Internet)


Com o teu ventre crescente de vida
De fortuitos encontros de amor
Buscas o sol da tua existência
Na estrada de terra batida

E assim cresce uma vida
De fugazes encontros carnais
Que nas tabernas da vida viveste
Fugindo das magoas e dos bacanais

No pulsar do teu ventre de vida
Uma semente desabrocha no caos
Emergindo num templo de paz
Onde na vida se fazia fugaz

Sem comentários:

Enviar um comentário