Google+ Followers

terça-feira, 3 de abril de 2012

Nada me pertence








Nada me pertence,
 neste latejar da terra
Neste navegar das marés
 nas noites de lua
Na sombra morna das árvores
 onde me sinto
Nesse cheiro de laranjeira
 que me desperta

Nada me pertence
 neste sono profundo
No cansaço de noites
 de amor utópico
Neste fogo intenso
 vazio de conteúdo
Na inércia ensombrada manhãs 

Nesse planeta de filhos pródigos,
 humanos em redenção
Nada me pertence
 
Só a saudade
 
Pertence-me a saudade
 entranhada nas veias de lava
Pertence-me o vulcão,
cratera de nostalgia
Nada me pertence
não fosse essa saudade…   
 
 

23 comentários:

  1. A saudade é sempre nossa...não fosse por ela, também eu nada teria!

    Este seu poema pareceu ler-me a alma...
    As melhores poesias são aquelas que nos conseguem ler...e não nós a elas.

    Beijo
    Sónia

    ResponderEliminar
  2. A saudade é com certeza a mais indestrutível das presenças!

    As palavras me foram em demasia belas...
    Poema bonito, lugar bonito...

    E fico rente ao encanto proporcionado, e me deixo em outras palavras... Pra que a poesia continue ressoando na memória e faça morada aqui dentro, até sentir saudade e voltar aqui!

    Um abraço caloroso poetiza!

    ResponderEliminar
  3. Imagine uma nova história para sua vida e acredite nela.
    (Paulo Coelho)

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  4. Olá Srta, mas que bela poesia. Olha, a saudade corta e cura quando voltamos a ter o que nos pertence! lindo blog, abraços

    ResponderEliminar
  5. Teuvo Kuvat- Teuvo Images Finland visited this blog. Come and visit my blog . You should also tell your friends to my blog Teuvo Vehkalahti Finland

    ResponderEliminar
  6. A saudade é, realmente, nossa, eis que ocupa um espaço de nosso ser onde ninguém penetra. E a alimentamos, enquanto a ausência trouxer angústia.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  7. Que linda reflexão poética...
    Nada me pertence...
    Gde abraço, em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderEliminar
  8. Nada me pertence.
    Isto é mesmo verdade. Nada somos, nada temos, nada levamos...
    A saudade nada é porque parece ser uma dor que dói sem doer e por mais voltas que lhe demos a saudade também se esfuma em nada.

    ResponderEliminar
  9. Oi Rita,
    Encantador seu poema, a saudade é a única dor incurável...

    Bjos

    ResponderEliminar
  10. Que tudo de bom possa te acontecer!
    Que você lute...Que você vença...
    Que você conquiste...
    Que você realize...
    Que você ame...
    Que sua vida seja Um eterno sorriso.
    Um Feliz Final De Semana.
    Uma Páscoa Abençoada Em Cristo Jesus.
    Ter vc comigo é maravilhoso!
    Obrigada pelo carinho e sua amizade.
    Que Deus te proteja hoje e sempre.
    Não se esqueça que ...
    Estou seguindo -te e te amando .
    Tem Um Presente De Pascoa Para Você Na PostaGem.
    O Blog Do Brasil Hoje é MEu Site
    Que esta na Postagem.
    **Fonte De Amor**

    ResponderEliminar
  11. Olá Rita. Belíssimo o seu poema. Deixo um beijinho e votos de boa Páscoa. Abraço e beijo.

    ResponderEliminar
  12. Uma excelente sexta feira santa e uma ótima Páscoa pra você e toda sua família, que o amor de Jesus esteja no coração de todos trazendo muita paz e muita serenidade...beijos e beijos.

    ResponderEliminar
  13. rita,
    pior do que a certeza de nada nos ser só mesmo a ilusão de alguma coisa nos pertencer, verdade?

    beijinho grande!

    ResponderEliminar
  14. Olá, boa noite!

    Venho desejar-lhe uma Feliz Páscoa!

    Saudações minhas!

    ResponderEliminar
  15. sentimento de pertença

    e é bonito!

    Páscoa feliz para si

    um beijo

    ResponderEliminar
  16. Olá Rita. Venho desejar-lhe uma boa Páscoa na companhia de todos que ama. Beijinho

    ResponderEliminar
  17. Olá, Rita
    Se encararmos a nossa estadia na Terra como uma passagem apenas, então concluimos que nada nos pertence, de facto.
    Podemos então ter uma vida muito mais desprendida e feliz.

    Que a Páscoa tenha sido boa; feliz semana.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Quase nada é nosso, na verdade.
    Magnífico poema. Gostei muito.
    Rita, querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Saudações quem aqui posta e quem aqui visita.
    É uma mensagem “ctrl V + ctrl C”, mas a causa é nobre.
    Trata-se da divulgação de um serviço de prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins. Para saber mais, visitem o sítio do projeto.

    CASTANHA MECÂNICA - http://castanhamecanica.wordpress.com/

    Que toda poesia seja livre!
    Fred Caju

    ResponderEliminar
  20. Genial.

    Como eu gostava de conseguir escrever coisas assim...!

    ResponderEliminar