Google+ Followers

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

A alma da ave

national geographic

Quero ser a alma da ave
 Aquela ave que voa para além do olhar
Aquela ave com alma que voa


Quero ser a alma da ave

Conhecer o mistério das suas asas
E nesse olhar liberto de grades
Conhecer a liberdade da sua alma

Quero ser a alma da ave
Essa alma que rompe o céu rumo ao todo
Que voa no meio do nada, sem nada querer

Quero ser essa alma que voa


5 comentários:

  1. Como eu queria ser essa ave..."essa alma que rompe o céu rumo ao todo".

    Queria apenas isso...mas as grades ainda são tão altas, ainda não me deixam voar.

    Adorei.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Eu quero ser seu anjo,só pra te ver voar...

    Beijo meu.um feliz 2012.

    ResponderEliminar
  3. Ritamiga

    «Quero ser essa alma que voa» é muito bonito. Poema sentido, deixa-nos encantados; pelo menos, a mim deixa.

    O «culpado» de eu ter vindo aqui foi o Manuel do Constância (vila poema), para mim o Manekenamigo por óbvia razão. Cheguei, vi e gostei. Este teu é um blogue muito interessante, graficamente bem feito, muitos parabéns. Gostei. E até já te sigo…

    Agora, espero-te na minha Travessa que, quando lá fores passará também a ser tua. É uma ORDEM… rsrsrsrs. Obrigado e boas entradas a pés juntos.

    Qjs = queijinhos = beijinhos

    ResponderEliminar
  4. AMEI !!!!!!!!
    Adoro demais poemas relacionado a Aves e almas juntos ! É pura poesia !!!
    Maravilhoso !!!
    Eu quero ser essa Ave que voa
    Eu quero ser essa alma que voa ...

    Brilha Brilha minha alma que voa à Sabiá e à Cotovia / minha alma se reflete dizendo que eu fertilizo a poesia !!!

    "Conhecer o mistério das suas asas
    e nesse olhar liberto de grades
    conhecer a liberdade da sua alma . "

    ResponderEliminar