Google+ Followers

quinta-feira, 17 de março de 2016

Saudade

Foto de https://www.facebook.com/JCarvalhoPhotography/?fref=ts

O vazio preenchido pela saudade

de quem procura na imensidão do céu a tua estrela.

Magoava-me a ferida dilacerada

do dia em que te perdi

nos mistérios da morte.


Mas hoje

quando a luz banhou de prata as ondas do mar

e no céu

uniram-se as mãos das plêiades

acabou-se a minha saudade vadia,

e eu vivi o teu renascer

no fulgor da Terra

8 comentários:

  1. A saudade não é sempre um fado, Rita...

    abraço

    ResponderEliminar
  2. Tudo se renova como um tempo de nascer...
    Um poema muito belo, Rita.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. a saudade é a falta de algo ou de alguém.
    a morte não a sei gerir.
    o teu poema é de uma lucidez que me emocionou.
    muito belo.
    boa Páscoa
    beijinho
    :)

    ResponderEliminar
  4. A minha passagem de hoje, rápida como o voo de uma andorinha, é só para trazer um abraço e desejar uma Páscoa muito feliz, serena, doce, e livre de mágoas.
    Voltarei com mais tempo.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
  5. descansei no teu belo poema. pode ser k eu, tal como tu, um dia entenda a morte.
    beijinhos, Rita.

    ResponderEliminar
  6. Dizem que é bom sentir saudade e acho que sim; é sinal de que vivemos um passado que nos deu muito amor, alegrias e sucessos.; deu-nos também dores, e desencontros, desencantos, mas esses esquecemo-los e deles nao há saudade. A morte é o mais certo que temos na vida, mas custa a aceitar que um dia ela chegará para nós e para os que amamos. Mas ela chega e a dor é tremenda; com o tempo vai amenizando essa dor e é substituida por uma saudade imensa e que não tem fim; tanto dói essa saudade!!! Beijinhos, Rita e que essa saudade não seja doída demais.
    Emilia

    ResponderEliminar
  7. A saudade faz parte da vivência do ser humano.

    Felicidades
    MANUEL

    ResponderEliminar