Google+ Followers

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Acredito


Tocam os sinos na torre da igreja sobranceira ao mar. Clamam ave-marias nos fins de tarde, chamando as viúvas da terra que se entregam ao medo da cruz.

Mas foi assim, num fim de tarde ao som dos sinos com o mar perfumado de sargaço rebentando ondas no ilhéu preto, que acreditei na vida de tudo, seja das plantas, do mar, das estrelas, até do rochedo preto com forma de leão, plantado no mar frente à igreja qual guardião da costa.

E continuei a acreditar, mesmo durante as iras de Posídon, em que desaparecias no mar nas noites de luas de prata e eu, plantada no muro da igreja te esperava, ouvindo a tua voz vinda de um buzio, que voltarias a viver.

Sendo eu dona legítima de tudo o que sinto, ainda acredito que tudo o que amo vive comigo para sempre.



.

23 comentários:

  1. Um texto lindíssimo e cheio de sentimento. Gostei imenso.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Este poema diz-me mais do que outros, porque senti na infância, e ainda sinto, todas essas emoções, cheiros, sensações associadas à terra que também é minha.
    Muito bonito.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Estou arrepiada com a beleza das palavras para escrever um texto poético que tem tanto de belo, como real e no entanto, triste também, mas, cheio de sentires.
    parabéns.
    boa semana.
    beijo amigo
    :)
    Em tempo: A foto foi muito bem escolhida!
    :)

    ResponderEliminar
  4. Um texto em prosa poética que ate me arrepiou ler.
    Belo e cheio de sentires e no entanto triste e profundo.
    A foto também foi muito bem escolhida.
    Uma boa semana.
    beijo
    :)

    ResponderEliminar
  5. acreditar também é viver. :)

    abraço Rita

    ResponderEliminar
  6. Olá Rita :)
    Tenho passado por este seu espaço , e tenho sentido a sua ausência por aqui .
    Espero que esteja Bem .
    Um Texto Magnífico , de uma Emoção contagiante .
    Escreva sempre .... :)
    Um Beijinho e uma Boa Semana :)
    Luis Sousa

    ResponderEliminar
  7. Oi, Rita !
    No solo fértil dessa alma,, haverá de sobreviver ao tempo,
    um amor tão esperançoso e puro !
    Parabéns pelo belíssimo texto, querida.
    Um carinhoso abraço, aqui do Brasil.

    ResponderEliminar
  8. Olá, querida Rita!

    Agradeço a tua visita e comentário tão sincero.

    Escreveste um texto mto bonito, cheio de quereres, de esperança e de crença, para além das deliciosas e inteligentes metáforas, k lá colocaste. É poético e é prosa, mas sabe bem, esta junção.

    Tocam os sinos na torre da igreja, há rosmaninho e alecrim pelo chão. Na nossa aldeia, que Deus a proteja, vai passando a procissão". Lembras-te de João Villaret? Começaste como ele, no poema, "Procissão", relembrando os tempos da tua infância e das coisas, onde sempre vias beleza.

    O Importante é recordar, e independentemente de tudo, ACREDITAR.

    Boa semana.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. Rita,
    Quando o mistério nos inunda nesse sentimento de paz e plenitude. Um poema que me expande. Um beijo.

    ResponderEliminar
  10. Nossa capacidade de eternizar o amor é tão simples quanto evidente.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  11. ~ ~ ~
    ~~ Evocações queridas e pungentes
    ~~~ com a presença infinita do mar,
    ~~~ despertando todos os sentidos...

    ~~~~~~~ Eu também acredito...
    ~~~ que tudo que amo vive comigo
    ~~~~~~~~~ eternamente...

    ~~~~~~~~ Abraço amigo.~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  12. Um belíssimo texto acompanhado de uma imagem
    muito adequada.
    Desejando que se encontre bem, bjs.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  13. E nesta nossa vida vida cheia de marés, há que esquecer tudo o que nos amargurou...doeu, mesmo que teimosamente de vez em quando apareçam na nossa mente. Há momentos que só a nós pertencem, sejam eles sofridos, sejam eles benditos; vivemo-los da melhor maneira que soubemos e pudemos e assim teremos de continuar a fazer acreditando sempre que o amor tem de estar presente. Ele vale a pena ainda que por vezes nos machuque.
    Sentiste cada palavra que escreveste. Rita e cada uma delas entrou em mim como se a mim pertencesse. Obrigada pela partilha e parabéns por tão bela poesia. Um beijinho e um bom fim de semana
    Emília.

    ResponderEliminar
  14. Rita,
    Esse sentir é tão forte e, em simultâneo, tão profundo!
    Que os sinos continuem a tocar, que as marés, em eterno destino, as margens continuem a beijar...

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  15. Sendo eu dona legítima de tudo o que sinto,
    -----
    Por vezes são complexos os sentimentos. É que os podemos possuir e não ter a quem os entregar!

    Felicidades
    MANUEL

    ResponderEliminar
  16. Amor com o Todo do ceu e da Terra, o Todo está em ti e tu no Todo, plenitude de Amor.
    Gosto. Deixo beijo.

    ResponderEliminar
  17. Olá, querida Rita!

    Estás bem?

    Sem novidades literárias, por enquanto, ficarei a aguardar.

    Desejo-te um bom fim de semana.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  18. E vive, Rita.
    Enquanto vivermos, viverão connosco todos os que fizeram parte da parte boa de nossas vidas.
    Belíssimo grito de alma.
    bj amg

    ResponderEliminar
  19. Tão belo, tão profundo.
    Acreditar é preciso.
    Brisas doces ***

    ResponderEliminar