Google+ Followers

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Turismo da Madeira e animais abandonados

Uma vez que não consigo ser insensível a nenhum ser vivo mal tratado, seja animal ou humano, mais uma vez, saí do supermercado do Lido Sol (perto da praia) com uma lata de comida para uma cadelinha que se encontrava ali abandonada, com vestígios de subnutrição.
Entretanto, um casal de estrangeiros veio ao meu encontro, nitidamente impressionado com o meu gesto, dizendo que estavam chocados com o número de animais abandonados e mal tratados espalhados pela ilha.
Perguntaram-me se era italiana, pelos vistos não queriam acreditar que uma madeirense estivesse a ajudar um cão abandonado. Censuraram a atitude dos madeirenses em geral, sem conseguirem perceber como ainda é possível este tipo de comportamento, num país inserido na desenvolvida Europa.
A única coisa que consegui dizer-lhes foi, que a evolução mais difícil de fazer é a da consciência e nesse aspecto, estamos ainda num estado muito primitivo. Evoluímos só nas aparências e é para isso que vivemos. Alguém que não respeita (já nem falo em amar) os outros seres vivos, está a anos-luz de uma consciência minimamente evoluída, seja na Europa ou fora dela.
Este casal afirmou deixar por escrito, na Secretaria do Turismo, o seu descontentamento em relação à forma como os madeirenses tratavam os seus animais e garantiram-me que cá não voltavam.
Infelizmente esta é a imagem que passamos aos nossos turistas.

 E eu, só me apeteceu passar por italiana. 

10 comentários:

  1. A espécie humana continua a viver do faz de conta porque afinal é isso que alimenta o ego e os falsos presunçosos! 

    ResponderEliminar
  2. é muito triste, os animais estão no mundo para ajudar os humanos, e n´s ditos humanos cada vez o estamos menos, e não é só na Madeira é onde as pessoas não tem sentimentos, não tem amor, são egocêntricas, infelizmente vimos o que fazemos a todos os seres ao planeta. Que Deus nos ajude

    ResponderEliminar
  3. Rita, esse espetáculo triste de animais abandonados parece que é universal. Aqui no Rio de Janeiro encontramos cães e gatos famintos por toda parte. Infelizmente eu sou um dos que nada fazem por eles. Apenas não os maltrato, e é só. Meu beijo.

    ResponderEliminar
  4. Aqui no Brasil também é assim, muitos e muitos animais são abandonados....que pena!

    Parabéns pela sua atitude!

    BJos

    ResponderEliminar
  5. Olá,
    Infelizmente neste nosso Portugal não existe uma lei de proteção ao animal, como humano envergonha-me e insensibilidade de certas pessoas para com os animais.

    ag

    ResponderEliminar
  6. uma tristeza e uma vergonha, que também se regista no continente, principalmente nesta altura...

    é gente muito pequenina.

    abraço Rita

    ResponderEliminar
  7. Parece-me que já tinha deixado um comentário, mas não importa...
    Eu também não posso ver animais maltratados ou com fome...
    No rés do chão do meu prédio(desabitado) aparece com frequência alguns
    gatinhos e eu sempre atiro qualquer coisa(que não suje o chão) mas as
    m/vizinhas me criticam. Vivo assim num dilema...
    Bj.
    Irene Alves e desejo esteja bem

    ResponderEliminar
  8. "Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seus semelhantes." [Albert Schweitzer - Nobel da Paz]

    ResponderEliminar
  9. Há momentos Rita, que apetece dizer que não pertencemos a este mundo...
    Depositamos a esperança, na alegria que se sente, quando se encontram pessoas com consciência.

    Um forte abraço
    e bem haja por fazer a diferença.

    ResponderEliminar