Google+ Followers

sábado, 8 de junho de 2013

O som do silêncio







Lembro-me dos segredos do silêncio

Quando me aquietava no lusco-fusco do dia


E fugia dos ruídos do mundo

Ouvindo o som da brisa do mar



Era inteira na minha sede humana

Quando saía do profano e desvanecia o grito

Vindo de um rebuscado lugar do mundo

Quando a noite descia da montanha clamando



Lembro-me da doce paz desse som

Que me levava a calar a mente

E a sentir a inocência da melodia da flauta



Era o som da alma

Nos segredos do silêncio

25 comentários:

  1. Era o som da alma
    Nos segredos do silêncio


    Mas que belo Rita.E que falta faz para fugir dos ruídos do mundo....

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. No silêncio onde me ouço, onde me sinto... onde nada sendo vago é apenas meu e não do mundo, é isto, tudo isto que me faz lembrar o silêncio!

    Beijo!

    ResponderEliminar
  3. O silêncio por vezes tem muito de revelador.

    ResponderEliminar
  4. que coisa bonita, esta dos teus segredos do silêncio.

    abraço Rita

    ResponderEliminar
  5. O som da flauta é mesmo um som de inocência. Meu beijo.

    ResponderEliminar
  6. Há silêncios perfeitamente audíveis, como os sons da alma em silêncio...
    Belíssimo poema, gostei imenso.
    Rita, querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  7. O som do silêncio, muitas vezes preciso dele
    e o procuro. Gostei muito.
    Desejo que esteja bem.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  8. ٠•●♥ Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ ·٠•●♥
    Não procuras descobrir os segredos que escondo,
    Contenta-te com as pétalas, pedaços de alma que te dou.
    Não queiras ver além do que te mostro,
    Mas vê nas palavras tudo o que sou.
    ·٠•●♥ Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ ·٠•●♥.
    Excelente semana!

    ResponderEliminar
  9. como o som do lusco fusco

    muito bonito, Rita

    ResponderEliminar
  10. Boa tarde de terça feira!!

    Que a beleza que você tem seja sempre
    elogiada, pelo bons amigos e amigas que
    passam e deixam uma mensagem carinhosa
    Parabéns ser uma pessoa especial a todos e tenha
    sempre o carinho de minha amizade
    E que o dia dos namorados seja lindo a você
    Abraços
    Rita!!!!
    ¸.•°❤❤⊱彡

    ResponderEliminar
  11. O som do silêncio é profundo e rico, exigindo que exista vida interior.

    Por isso, talvez nos encharcam com a dita música ambiental, para que não nos encontremos.

    Bom final de dia.

    ResponderEliminar
  12. E precisamos de ouvir o " som da alma" para que se aquieta; precisa de refletir a nossa alma...precisa de se questionar...precisa de se perdoar...precisa de saber que rumo tomar. Quando a noite descer da montanha estará calma a nossa alma e a sua inquietude dará lugar a um sono reparador. Gosto de silêncio e de longas conversas com a minha alma; fujo dos " ruídos do mundo " e só ouço a sua voz silenciosa...acolhedora.. Lindo, Rita! Beijinhos e até sempre
    Emília

    ResponderEliminar
  13. Que esse Dia Dos Namorados
    Seja o mais Feliz da Sua Vida.
    Tomara , que esse Dia tenha reservado
    momentos de eterna felicidade.
    Não importa o Pais onde você esta ou mora
    essa Data deve ser comemorada com amor e muita Paz.
    Na postagem tem um presente é seu pode levar
    ficarei feliz em ver no seu blog.
    Um beijo terno e carinhoso.
    Um abraço pelo Dia consagrado ao amor
    e felicidade.
    Ontem não consegui fazer tudo que eu queria fazer
    por isso estou passando hoje no seu blog com
    muito carinho.Espero deixar
    você feliz com minha visita atrasada..
    Carinhosamente Sua Amiga ,, Evanir..

    ResponderEliminar
  14. Boa noite...

    Hoje estou aqui pra desejar que o amor esteja presente em sua vida não só em datas especiais, como o dia dos namorados, mas que possa achar lugar em seu coração em todos os instantes do ano, pois não há nada mais maravilhoso que amar.
    Amar ao próximo, amar a si mesmo, amar a vida e tudo de bom que ela tem a oferecer.


    Beijos 
    Ani

    ResponderEliminar
  15. O som do silencio é quando sentimos e vento fresco no rosto, quando acontece, o som transforma-se em vários sons, numa bela melodia.

    ag

    ResponderEliminar
  16. Com um beijinho vim matar saudades..

    África



    África...
    Linda...
    Imensa...
    E mágica...
    África dos Leões...
    Dos elefantes...
    Das girafas...
    E do salalé...
    Do muito...
    E do pouco,,,
    Da magia,,,
    Da vida...
    Do amor...
    E da saudade...
    África...
    É tudo isto...
    África...
    É a imensidão...
    Do ir... Do amar...
    E do querer... Voltar!...

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  17. Vim à procura de mais...
    Mas gostei imenso de reler o teu magnífico poema.
    Rita, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  18. "Era o som da alma

    Nos segredos do silêncio"...

    Onde se encontra a solidão?

    Compreender e sentir
    são duas coisas completamente diferentes...

    Mas eu compreendo e sinto a beleza
    de seu poema!

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  19. "Era o som da alma

    Nos segredos do silêncio"

    Lindo.

    Bjos

    ResponderEliminar
  20. Sim, essa melodia costuma ouvir-se quando nos libertamos do bulício da mente.
    Até o mar e o vento têm outro lamento.
    E ficamos serenos ouvindo o farfalhar doce das folhas das árvores e o canto puríssimo que brota dos bicos dos pássaros.

    ResponderEliminar
  21. Rita
    muito belo este poema.
    e sim acho que o silêncio guarda os nossos segredos.
    um beijo

    :)

    ResponderEliminar
  22. Lindo poema, lindo blog. Parabens. Beijos

    ResponderEliminar
  23. Poetisa completa! Já no perfil...Tento aceitar o efêmero da vida, procurando assim a lucidez que pacicfica a alma. Tento elucidar o Ego com ditames do coração... E assim vou tentando a vida.
    Rita! Rita! Rita!...Lembro-me dos segredos do silêncio/ Sem poder fazer-se imaginar/ Havia poesia sim... Mas havia o silêncio/ Triste quem fosse... Ler ou declamar.
    Adorei a tua poesia e a música, e me pergunto... Será que o tempo do silêncio vai voltar?/ E termos que viver... Só do silêncio.
    Ouvindo o vento/ "Não vendo" o Eco/ Todos calados/ Tampado... Ouvidos/ Fechado... Olhos /Longe da brisa/ E bem mais longe... O Mar/ Mas perto deste...
    DESERTO INFERNO VIVO E "COMPANHEIRO"
    Não ter por inteiro
    Essa sêde humana
    E desvencilhar o grito
    Talvez! Só rebuscando o Mundo
    Encontre essa quietude
    Lusca
    Fosca
    Sana
    Calma
    Linda!!!

    Como esta Poesia, Rita! Parabéns! Você me empolgou.
    Dos, Anônimos da Poesia e da Arte.

    ResponderEliminar