Google+ Followers

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Divindade







E foi assim que por breves e eternos momentos
Despi a carapaça
E vesti o silêncio que me fez calar a mente
Tirei o véu do esquecimento,
Deixei o jogo
E subi ao trono da minha divindade

“Tu és Deus também”

E esculpi na pedra o teu rosto
Num templo
Que se eternizou no pó das épocas 


16 comentários:

  1. A amizade é o convívio do dia-a-dia.
    Estar juntas nos momentos felizes e nas horas
    difíceis
    compartilhar o sofrimento
    um do outro( outra) dividir momentos de felicidade.
    È a cumplicidade é compriender e acima de tudo
    confortar quando algum de nossos amigos(AMIGAS)
    precisam de uma unica palavra de carinho para fazer seus dias melhores.
    Não podemos chamar de amigo (A) aquele que sem motivos
    se afasta de nós quando mais precisamos de
    uma palavra de carinho .
    Um feliz Dia do amigo .
    Obrigada por um dia ter colocado mu nome
    na sua lista de amigos(AS).
    Que seu final de semana seja feliz
    sua amiga para sempre,Evanir.
    FELIZ DIA DO AMIGO.
    Evanir..

    ResponderEliminar
  2. Esse silencio ao certo é um grito da alma que ecoa no infinito...beijos de bom final de semana pra ti amiga...

    ResponderEliminar
  3. Por vezes, temos que despir os véus e deixar os jogos para encontrar a verdade.
    Magnífico poema, gostei imenso.
    Rita, minha querida amiga, tem um óptimo fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. Lindo o Poema Rita.
    Lindo mesmo!
    Tenhas um belo final de semana!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  5. De vez em quando, é preciso mesmo despir-nos de todas as vestes. Torna-se mais fácil encontrarmos a nossa essência.
    Bonito poema.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Oi, Rita.
    Precioso e divino silêncio...
    Gde abraço, em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderEliminar
  7. Um belo domingo e uma excelente semana pra ti minha amiga,,,paz, flores e poesias sempre....beijos.

    ResponderEliminar
  8. "Que a cada manhã a sua coragem acorde bem juntinho de você, sorria pra você, e o convide para viverem uma história toda nova, apesar do cenário aparentemente costumeiro."

    Caio Fernando Abreu


    ...Que lindo este cantinho!!
    adorei aqui, e com certeza ficarei :)

    estou seguindo..
    retribui??

    beijos
    http://momentosdapathy.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  9. Um belíssimo poema... e muito bem ilustrado! Um beijinho, Rita! Tenha um divino Domingo :)

    ResponderEliminar
  10. Andei aqui á volta tentando ligar as palavras e os pensamentos.
    Nesta vida temos muitas vezes de nos despir dos véus e das capas que nos escondem a verdade das coisas.

    ResponderEliminar
  11. Cada um de nós é um Templo onde guardamos a nossa divindade; cada um tem a sua e por vezes, no silêncio, se agarra a ela para acalmar a mente e assim prosseguir a caminhada com a alma mais quieta e o coração mais colorido. Um beijinho, amiga e parabéns pela tua Divindade. Como sempre, divinos os teus versos. Um beijinho e até breve
    Emília

    ResponderEliminar
  12. A veces es necesario desvelar los velos del alma y encontrar lo que está esculpido en el corazón... la única piedra que nunca miente

    Bello poema, fue un gusto leerte
    Muchas gracias por tu visita y tu comentario
    Besossssss

    ResponderEliminar
  13. Ai denós se fossemos perfeitos

    não teríamos nada para conquistar

    ResponderEliminar
  14. Vestimos, despimos... Em suma, procuramos, e tudo gira sempre em torno da nossa pequenez. Às vezes temos sorte e, ainda que por breves momentos, sentimo-nos lá bem no alto.
    Rita, por aqui a poesia é sempre viagem.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  15. o silêncio pode ser o melhor amigo da pele... sobretudo diante dos templ(l)os de pedra.

    beijinho, rita!

    ResponderEliminar