Google+ Followers

quinta-feira, 3 de maio de 2012

A Música Que Ouves





A música que ouves é trazida pelos murmúrios das épocas
Vinda das sombras de um piano que se fez esqueleto
Tocas a tua melodia nas cordas esticadas
Dos contornos de um piano solitário

A música que ouves
É trazida pelos ventos da selva, na flauta do índio
No suave doce som do fim de tarde
Onde as serpentes se encantam e os rios param

A música que ouves e que te transporta
Onde a melodia que compões é a nostalgia


20 comentários:

  1. Tão bonito este poema.
    "Onde as serpentes se encantam e os rios param"

    Adorei.

    ResponderEliminar
  2. Uma música capaz de fermentar essências de vida...

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  3. Lindo este seu poema em sintonia com a foto!

    Beijo
    Sónia

    ResponderEliminar
  4. Uma música que podemos ouvir no nosso silêncio.
    Abraço, em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderEliminar
  5. Um belo casamento

    com partilha de bens

    ResponderEliminar
  6. É a voz do passado que, nas lembranças, muitas vezes nos deixa nostálgicos. Belo!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  7. "Quem ouve música, sente a sua solidão de repente povoada."

    Lindíssimo poema .

    beijo e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  8. Olá!
    Lindo seu poema.A música que ouço leva-me a lugares nunca dantes conhecidos.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderEliminar
  9. Olá, boa noite!
    Obrigado por juntar-se aos meus seguidores!
    Saudações poéticas!

    ResponderEliminar
  10. As musicas que somos e fazemos, as que ouvimos e cantamos...
    Somos uma melodia que acontece todos os dias em tons diferentes e compassos distintos.

    ResponderEliminar
  11. A musica traz em si sentimentos, saudades, desejos, trilha sonora de uma vida...beijos de bom sábado pra ti.

    ResponderEliminar
  12. Querida Rita, eu sou daquela mulheres que são movidas por música, e somos aquelas músicas que ouvimos e cantamos;
    Ótimo finde, bjs

    ResponderEliminar
  13. E eu gosto da musicalidade das tuas palavras.
    Fizeste mais um magnífico poema, resumindo.
    Rita, querida amiga, tem um bom domingo.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  14. A música que ouves é a magia do encanto, nada mais. Meu beijo.

    ResponderEliminar
  15. que seja piano, sim
    e tudo mais!

    um abraço

    ResponderEliminar
  16. os pianos são solitários, até mesmo quando a sua música soa.

    um poema muito belo.

    um beij

    ResponderEliminar
  17. RITA vim devagar..



    Palavras soltas...
    Palavras perdidas...
    Palavras partidas...
    Palavras caladas...

    Palavras, muitas palavras.
    Mas o saber que são importantes...
    Pois mesmo soltas... são nossas,
    E todas juntas formam um todo...

    Palavras enroladas...
    Palavras perdidas...
    Metidas com carinho...
    No mesmo baú...

    E aí com as mãos...
    Envolvo-as e acolho-as...
    E de palavras soltas...
    Faço um mundo de sonho!...


    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  18. quanto de nós é música... e nostalgia? ai, estes coágulos de tempo.

    beijinho, rita!

    ResponderEliminar
  19. Reli com o mesmo encanto o teu poema.
    Rita, querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar