Google+ Followers

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

A dança




Durante o sono das estrelas
Entoavas o eco do amor
Dançavas a música do mar
Acarinhavas o espírito da terra

E quando mergulhavas na embriaguez do silêncio
Da noite vadia, caída e fria
Ouvias ao longe a música dos índios
E dançavas a linguagem da selva

Dançavas, assim, sem condições
Como o bailado na noite das arpas
Como a música na noite dos pássaros

E Amavas, assim
Dançando


10 comentários:

  1. Que bom amar, dançando...

    abraço Rita

    ResponderEliminar
  2. Parabéns, Rita, pelo belo poema, quem começa com estes versos:

    “Durante o sono das estrelas
    Entoavas o eco do amor
    Dançavas a música do mar
    Acarinhavas o espírito da terra”

    Abraços.
    Pedro.

    ResponderEliminar
  3. Dançar. Deixar que o movimento tome conta do corpo até que seja possível o amor.
    Muito belo, o poema, Rita.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  4. a dança primitiva, porque primeira


    um abraço, Rita

    ResponderEliminar
  5. E quando se ama é assim...uma dança suave, sem condições impostas, durante" o sono das estrelas" no escuro da noite fria; escura mas silenciosa a noite, permitindo assim que o amor se manifeste em toda a sua grandeza, com toda a liberdade feito passaros que voam de arvore em árvore e ecantando-nos com os seus chilreios. Também eles amam dançando, num . bailado que encanta Sejamos pássaros e amemos livremente, sem medos, numa entrega absoluta; não precisamos esperar a noite...o amor não tem horas e, nao tem tempo..o amor é sentimento de cada instante, sentimento para se dar, para se receber e depois para se espalhar por todo o lado, E o amor é isto, o amor é assim...complexo, mas indispensavel.Rita, voltaste com um lindo poema onde cantas o amor e que muito me agradou. Estava já com saudades da tua escrita sempre tão poética. Um beijinho
    Emilia

    ResponderEliminar
  6. Muito bonito este poema, a dança, que de certa forma é a vida.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. uma maneira inusitada de amar

    mas a dança pode ser isso mesmo, a dança dos corpos

    e do amor

    muito belo o poema

    bom fim de semana.

    beijinho

    :)

    ResponderEliminar
  8. Bom dia, o amor causa felicidade, dança-se melodias suaves e intensas, iguais ás melodias do mar trazias tocadas pelas ondas.
    Resto de boa semana,
    AG

    ResponderEliminar
  9. Ola, Rita!

    Era bom k não acontecesse só em sonho, mas sim na realidade, pke a dança do amor é fantástica, e tu, como já é habitual, soubeste mto bem transmitir esses movimentos e paisagens.

    Beijinhos e dias felizes.

    ResponderEliminar