Google+ Followers

quinta-feira, 13 de março de 2014

Deixei as palavras


 
 
 
Deixei as palavras obscenamente silenciosas
Lancei-as no vácuo das almas sombrias
E escrevi solidão e silêncio
Num consolo fictício


Não deixei as palavras falarem de mim
Caíram no papel gélido, procurando vida
Morreram, nasceram,  partiram
Indiferentes que estavam ao pensamento


Eram só palavras
levando pedaços de mim
Sem nome nem rosto

 
Deixei as palavras à beira do porto
No adeus da próxima maré

16 comentários:

  1. Mas são as palavras que restam, quando tudo deixa de existir, então certamente não serão assim tão silenciosas, nem morrerão tão facilmente, e muito menos sozinhas.

    ResponderEliminar
  2. pensaste que as deixaste... (mas elas não te deixam)

    abraço Rita

    ResponderEliminar
  3. Palavras que a maré leva e traz...
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. as palavras existem sempre
    ela vão
    e voltam
    como um ciclo

    ....

    profundo e belo.

    :)

    ResponderEliminar
  5. Cem anos de bruma nos olhos
    Venham devagar ver, ouvir o poeta
    No suor do sonho, ouço vozes num cântico azul
    Garça, gaivota, pássaro voando a sul

    Luminoso fim de semana

    Terno abraço

    ResponderEliminar
  6. Palavras que ficam, que vão, que voltam, mas que jamais a deixam...
    Muito belo!

    Bom fim de semana, Rita.
    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Nas" almas sombrias " há muita solidão e o silêncio impera; não o silêncio consentido, desejado, mas o silêncio imposto; não há palavras que entrem nessas almas, nem as palavras escritas nem as ditas; essas almas não querem palavras a falarem dela,,,a falarem seja do que for; as palavras morrem simplesmente. Melhor deixar as palavras para a próxima maré quando a alma deixar a sombra...quando a alma ganhar
    rosto...ganhar nome...quando ela, enfim receber a luz que ilumine a sua solidão. As palavras têm um poder imenso, mas nem sempre são bem recebidas, porque nem sempre a alma está " procurando vida ;" tantas vezes está gélida...completamente vazia!!!!
    Excelente, como sempre, Rita.
    Uma boa semana e que encontres as palavras à tua espera " à beira do porto ". Beijinhos
    Emília

    ResponderEliminar
  8. Wonderful goods from you, man. I've understand your stuff previous to and
    you're just extremely great. I actually like what you have acquired here,
    really like what you're saying and the way in
    which you say it. You make it entertaining and you still take care of to keep it sensible.
    I can't wait to read far more from you. This is actually a wonderful site.


    Visit my homepage Warframe Hack

    ResponderEliminar
  9. É esta a natureza delas.

    Lindo poema!

    bjos

    ResponderEliminar
  10. Às vezes as palavras não nascem...
    Magnífico poema, gostei.
    Rita, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  11. a cada porto, chega sempre um barco

    há uma consolação maior ao regressar a casa


    um abraço, Rita

    ResponderEliminar
  12. Boa tarde,
    Palavras sentidas que são a morte do pensamento, por vezes as mesmas partem com revolta e regressam com amor.
    Cumprimentos
    ag

    ResponderEliminar
  13. Hoje Dia Do Blogueiro..
    Venho te deixar meu abraço
    carinho e agradecimento
    por caminhar comigo .
    Que durante muitos anos ainda possamos
    caminhar juntos levando paz e amor.
    Beijos no coração .
    Evanir.

    ResponderEliminar
  14. Exorcizar os males mandando embora as palavras que convocam medos e tempestades, é um imperativo. Precisamos que elas trabalhem para nós, e não assustem...

    Beijo amigo

    ResponderEliminar
  15. I got this website from my pal who told me concerning this
    web site and now this time I am browsing this web site and reading very informative
    posts here.

    Here is my web-site - Titanfall Bot (facebook.com)

    ResponderEliminar