Google+ Followers

sábado, 22 de junho de 2013

Um olhar







 
Olhei de volta para mim
Seriam as lágrimas de sal da criança que vi
Que me transportou de volta à humanidade dos homens
Deixando-me a lucidez da magia

Talvez se mandar embora o medo de olhar
E deixar a criança brincar de mulher
Eu consiga colher as estrelas e amar

sábado, 8 de junho de 2013

O som do silêncio







Lembro-me dos segredos do silêncio

Quando me aquietava no lusco-fusco do dia


E fugia dos ruídos do mundo

Ouvindo o som da brisa do mar



Era inteira na minha sede humana

Quando saía do profano e desvanecia o grito

Vindo de um rebuscado lugar do mundo

Quando a noite descia da montanha clamando



Lembro-me da doce paz desse som

Que me levava a calar a mente

E a sentir a inocência da melodia da flauta



Era o som da alma

Nos segredos do silêncio