Google+ Followers

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

A ti

Foto de https://www.facebook.com/JCarvalhoPhotography/
Disseste um dia que serias céu e mar
E que eu seria o falcão de penas azuis
Esculpido no céu
Também disseste que me amarias,
mesmo lá do alto,
mesmo  durante o silencio do universo
Mesmo durante a saudade da partida
Mesmo durante a morte

Sabias bem amar-me
Porque sabias que o céu te acolheria
Sem que eu conseguisse acreditar na perda
Da vida talvez, do amor nunca

Quando a chuva passar
Ver-me-ás cruzar o céu
Na dança do tempo e do vento

Aquele falcão de penas azuis
A tua ave azul.