Google+ Followers

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Os meus eus

Foto de https://www.facebook.com/JCarvalhoPhotography?fref=ts

De tanto viajar ao meu eu

acabei por encontrar vários eus

Que dirá o filósofo

 quando ouvir a canção nostálgica de um dos meus eus,

Ou a dança indígena, ou o riso infantil, ou as sombras camufladas.


Sem falar do desterro de um outro eu,

que de tanto sofrer libertou-se da humanidade.


E eu que pensava saber de mim, das flores,

do céu e do mar

das árvores

Da vida e não vida, do amor e amor


Afinal, que dirá o filósofo

De mim em busca de nós

17 comentários:

  1. provavelmente sorri, com os teus eus. :)

    abraço Rita

    ResponderEliminar
  2. O que dirá o filósofo? Penso que nem ele saberá o que dizer. São tantos os " eus ", amiga!!!!!!! A cada momento que passa, a cada atitude, a cada acção, a cada, alegria, sucesso, tisteza e dor, um eu novo nos aparece e, apesar de na essência esses " eus " serem iguais, o certo é que se mostram diferentes. Há alturas em que nos perguntamos: " mas...fui eu mesma? Não acredito que fui capz... ". Somos tantos numa só pessoa que até a nós nos surpreende. Muito obrigada pelo belo momento, Rita. Uma bom início de semana. Beijinhos
    Emilia

    ResponderEliminar
  3. todos nós temos vários eus.
    e nem sei se o filósofo terá explicação para isso.
    gostei do teu poema e da foto também.
    beijinho amigo
    :)

    ResponderEliminar
  4. Que lindo poema, em que o filósofo me dispensável face à riqueza poliédrica e cristalina do teu rosto ( poético ).
    Beijinho.
    E obrigado pela visita.
    Espero-a lá mais vezes.

    ResponderEliminar
  5. Podemos sempre ser o próprio filósofo dentro de nós em "eus" que se unem na totalidade do ser :)

    Um beijo amigo

    ResponderEliminar
  6. Entre os teus eus, apenas a nitidez do poema...
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  7. Ah, Rita,
    desconfio que o filósofo também se vê perdido em seus "eus".
    Nós pensamos saber de nós e de tudo, até o dia em que questionamos e damos então conta que não sabemos nada de nada.
    É o preço de questionar, julgo eu.

    bj amg

    ResponderEliminar
  8. Entre eus e nós, penas importa a filósofa (poeta) que há em si, Rita.

    Um beijo :)

    ResponderEliminar
  9. E o teu EU poético é magnífico.
    Mais um grande poema, gostei imenso.
    Boa semana, querida amiga Rita.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. .

    Vim pelo abraço deixar
    um beijo.

    Tava saudoso disso aqui.




    .

    ResponderEliminar
  11. Uma semana depois, reli com muito gosto este teu belo poema.
    Tem uma boa semana, querida amiga Rita.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  12. vim ver se havia poema novo!
    boa semana.
    beijinho
    :)

    ResponderEliminar
  13. Seres múltiplos é o que somos. E di-lo tão bem que me revejo em muitas das suas palavras.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  14. Querida amiga/Querido amigo
    O meu blog - A CASA DA MARIQUINHAS encontra-se temporariamente inactivo, a fim de que eu possa dispor de tempo para ultimar o meu segundo livro.
    A título excepcional publicarei um post no dia 14/02 para assinalar a passagem de mais um aniversário.
    Gostaria de contar com a tua presença, o que desde já agradeço.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
  15. Voltei para a minha visita semanal e aproveitei para reler o teu magnífico poema.
    Boa semana, querida amiga Rita.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  16. o filósofo dirá,

    percebo-te muito bem, quanto mais eus, mais matéria de que são feitos os poemas


    um abraço, Rita

    ResponderEliminar