Google+ Followers

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Até breve





Apenas vós me vistes por dentro

Me ouvistes nos abafos e desabafos

 Com o direito que vos confere a ser parte de mim

Apenas vós fizestes eco na minha alma

 Saciando-me com o pão partilhado

 Mergulhando-me na ebriedade do vinho 

 Levo-vos comigo, rumo ao templo


Até Breve


terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Não sei o meu nome

 

Gravei os meus nomes em jazigos
Sepultados nas falésias das vidas
Mas não sei quem sou
Para além dos nomes
 
Alguém me chamou um nome
Nas metamorfoses de vidas encarnadas
E nos papeis desconformes vividos
Mas,
 Não sei o meu nome
 
Talvez me reencontre no Universo
E alguém grite a vibração das letras
Um qualquer nome no vácuo
 
Mas, ninguém sabe quem sou
 
Ninguém sabe o meu nome