Google+ Followers

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Ausência







Acreditei na saudade dorida como se fosse minha
E um orvalho de lágrimas encharca essa ausência
Quando a tua presença esvoaça em torno do sol
E a brisa morna arrasta o teu cheiro

Esfumando o teu tempo perdi o teu rasto
Para além desse mar  feito de mar.


domingo, 8 de setembro de 2013

Desfilam pessoas






Desfilam pessoas pelas minhas ruas
Ainda que a cegueira da mente oculte a luz
Têm todas um pedaço de mim

Desdenho a humanidade nesse sonho ignóbil
E vivo a pior das ilusões no quotidiano dos dias:
A solidão que me deixa sempre onde estou

Desfilam pessoas com pedaços de mim

Sou um escravo bêbado em busca de mim


segunda-feira, 2 de setembro de 2013

A ti pai, que farias anos hoje.






Pai, o tempo nos aproxima
No sonho que me falas sem voz,
E não falarei das palavras sem som
Sentirei apenas a tua luz na noite

E esse acetinado crepúsculo onde te vejo sorrir
Vindo de um eterno tempo que um dia nos unirá
Mistura-te na memória de uma vida
Onde agora a luz te molda a sombra

E semeio rosas no caminho que te leva
Onde aguardo o retorno das aves que te cantam.

Amo-te

(Reedição)